Novidades

14/10/19

Escolas e entidades da região podem agendar visitas ao FLIV

Escolas e entidades da região que tiverem interesse em promover caravanas de alunos ao Festival Literário de Votuporanga – FLIV 2019 devem agendar a visita, a fim de garantir o acompanhamento de instrutores do evento. O contato pode ser feito pelo (17) 34059670 junto à Secretaria de Cultura e Turismo da Prefeitura de Votuporanga. 

O FLIV terá início neste final de semana, com abertura às 20 horas no palco externo do Parque da Cultura e show de Paula Lima “Soul Lee”. De 19 a 27 de outubro, serão mais de 400 atividades gratuitas e abertas à comunidade entre elas contação de histórias, encontro com escritores, espetáculos teatrais e de dança, oficinas criativas e muitas outras de incentivo à leitura e à cultura. A oferta dos ônibus e transporte ficam sob a responsabilidade das escolas e entidades. 

O FLIV é uma realização do Ministério da Cidadania, Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e Prefeitura de Votuporanga. Acompanhe mais informações em www.flivotuporanga.com.br

11/10/19

FLIV 2019 terá mais de 400 atividades abertas ao público

O 9º Festival Literário de Votuporanga - Fliv 2019 está com novidades para este ano, sendo já considerada a maior edição de todos os tempos, com mais de 400 atividades. As atrações, as escritoras homenageadas e a estrutura foram apresentadas durante coletiva de imprensa nesta sexta-feira (11/10), na Sala de Cinema Cultural, no Parque da Cultura. O evento é uma realização do Ministério da Cidadania, Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e Prefeitura de Votuporanga.
 
A programação contará com bate-papo com escritores, shows, filmes, oficinas, atividades recreativas, artesanato, lançamento e comercialização de livros, além de espetáculos de teatro, dança e música e atividades da Primeiríssima Infância. Artistas locais e regionais ganharam ainda mais destaque nos nove dias. Alunos da Unifev farão intervenções nas áreas da saúde, gastronomia e arquitetura e urbanismo.
 
Para este ano, também estão mantidas as contações de histórias, que tradicionalmente levam as crianças para uma viagem ao mundo literário. Este ano, esse passeio será com a Cia. Entre Aspas, Stella Maris Pereira Corrêa, Daniela Ribeiro, Cia. Aliteatro, Grupo Três Marias e Um João, Ricardo Diaz, Wesley Cristina Bego Rossini, Luis Ráo e Aline Botelho.
 
“O Fliv terá uma programação com abrangência de várias linguagens e para todas as idades. Nosso objetivo é, principalmente, despertar o interesse pela leitura e informação”, destaca a Secretária Municipal de Cultura e Turismo, Silvia Stipp.
 
Escritoras Homenageadas
 
Este ano, um dos maiores multiculturais do País, o Fliv, homenageará as escritoras Maria Valéria Rezende e Paula Pimenta. O público, além de conhecer suas obras durante o Festival, poderão participar de sessões de Bate-Papo nos dias 21/10 (segunda-feira), com Maria Valéria Rezende, e no dia 25/10 (sexta-feira) com Paula Pimenta.
 
Maria Valéria Rezende nasceu em 1942, em Santos, SP, onde viveu até os 18 anos. Formada e Língua e Literatura Francesa, Pedagogia e mestre em Sociologia. Dedicou-se desde os anos 1960 à Educação Popular, em diferentes regiões do Brasil e no exterior, passando a trabalho por todos os continentes. Vive na Paraíba desde 1976. Às vésperas dos 60 anos, em 2001, começou a publicar literatura com a primeira versão do livro “Vasto Mundo” (Ed.Beca), reeditado em nova versão (2015, Alfaguara) traduzida e publicada na França em 2017 (Ed Anacaona). Desde 2004 participa do Clube do Conto da Paraíba que a estimulou a continuar a escrever ficção. Seu romance “O voo da guará vermelha” (Objetiva, 2005) foi publicado em Portugal, França e duas edições em Espanha (espanhol e catalão). Ganhou um Jabuti em 2009, categoria infantil, com “No risco do caracol” (Autêntica, 2008) e em 2013, categoria juvenil, com o romance “Ouro dentro da cabeça” (Autêntica 2012). Escreve ficção, poesia e é também tradutora. Em 2015, ganhou o Jabuti de melhor romance e livro do ano de ficção com Quarenta dias; (Alfaguara, 2014). Seu romance “Outros Cantos”, ganhou o Prêmio Casa de Las Américas, Cuba, 2017, além do Jabuti de 2016 e o Prêmio São Paulo de Literatura. Acabou de lançar um novo romance intitulado “Carta à Rainha Louca” (Alfaguara, 2019). Participa do Movimento Mulherio das Letras.
 
A mineira Paula Pimenta é, de acordo com sua própria definição, “autora de livros cor-de-rosa”. É também um fenômeno: escreveu mais de 20 títulos, alcançou uma marca superior a 1,6 milhão de exemplares vendidos e teve suas obras publicadas em países como Espanha, Itália, Portugal e toda a América Latina. Sua trajetória literária teve início em 2001, com o lançamento da coletânea de poemas Confissão. Mas o sucesso chegou para valer em 2008, quando a divulgação boca a boca entre os fãs transformou o romance adolescente Fazendo meu filme num best-seller. Isso fez com que as aventuras da jovem Estefânia Castelino Belluz, a Fani, personagem principal do livro, virassem uma série composta por quatro títulos, que, mais tarde, ganharia também versão em HQ, um diário e uma edição especial de 10 anos. Em 2011, o spin-off Minha vida fora de série mostrou aos leitores como era a vida dos já conhecidos e queridos personagens três anos antes de a história de Fazendo meu filme começar. Paula Pimenta também lançou dois livros de crônicas, seguindo uma linha mais autoral, com histórias com as quais todos se identificam, e escreveu releituras modernas para os clássicos Cinderela, A Bela Adormecida e A Pequena Sereia, trazendo os famosos contos de fada para os dias atuais.
 
Novos Espaços
 
As mais de 400 atividades deste ano do Fliv serão promovidas, simultaneamente, em onze espaços, sendo que alguns levarão os nomes das obras da escritora Maria Valéria Rezende. A novidade é que o Festival ganhou um novo palco para contações de histórias, oficinas e saraus, o Outro Mundo (Galpão Ramal). Além das áreas do Centro de Informações Culturais e Turísticas - CIT, e do Centro de Convenções “Jornalista Nelson Camargo”, o público participará de atividades no Vasto Mundo (Galpão Fliv), Cantos e Contos (Livrarias e Editoras), Rimas e Versos (Pátio CIT), Mirante Fliv (Deck), Praça de Alimentação, Outros Cantos (Palco Principal).
 
Shows
 
Saraus e espetáculos musicais prometem movimentar os nove dias do Festival Literário de Votuporanga, com artistas locais, regionais e nacionais. A cantora Paula Lima fará a abertura oficial do Fliv, cantando músicas de Rita Lee. Subirão, ainda, ao palco o Grupo de Música Raíz do Conservatório de Tatuí, Banda Musical Zequinha de Abreu, Canto Livre e Orquestra Projeto Sinfônico. O músico Rubel também é uma das atrações que se apresentarão no Festival.
 
Os artistas locais e da região animarão o Sarau Cultural que marcará presença em todas as noites do evento (22h), no Outro Mundo (Galpão Ramal). Na lista, Amadeu Álamo e Banda, Canevettes Rock’n’Roll Band, Márcio Zarsi, Sarah Celi, Som A3, Monahara  - Acústico 2M's, Gustavo Sanches, Banda SP 520, e Banda Pano Pra Manga. O público também assistirá ao Recital de Violão, Sarau com Amilar Riva e Hélida Rapassi, Os Sorrisos do Choro, no Auditório Externo do Centro de Informações Culturais e Turísticas - CIT.
 
Bate-papo com escritores
 
Para conhecer ainda mais as obras e os escritores, o Festival Literário de Votuporanga, em todas as edições, promove rodas de conversas. Neste ano, o público participará de bate-papo com escritores regionais e os convidados, como Raphael Montes, Caco Galhardo, Rodrigo Ciríaco e Thiago Souto, além das duas homenageadas.
 
Oficinas e Teatro
 
A 9ª edição do Fliv terá cerca de 400 oficinas, com muitas novidades para este ano. Além de artesanato para idosos e crianças, o público poderá escolher atividades do Universo Game, Tecnologia, Fantoches, Graffiti, HQs, Cartoons, Fotografia, Podcast, Youtubers, entre outras. Também estão inclusas, aulas de danças de salão, urbanas, ballet aéreo, slackline, yoga, dança de salão, capoeira e terapia do som.
 
Outra expressão cultural que envolverá o público são os espetáculos teatrais, como “Oi, Lá Inezita”, “Morte e Vida Severina”, “Loucas Mulheres”, “Viagem das Sensações”, “História da Mata”, “Dos Cofins do Bebeleléu” e “O Poderoso Palhaço”, de Cias locais e regionais.

07/10/19

Vem aí o FLIV 2019: evento será de 19 a 27 de outubro

Considerado um dos maiores eventos multiculturais do Brasil, vem ai a nova edição do Festival Literário de Votuporanga – FLIV. O evento será de 19 a 27 de outubro no Parque da Cultura “Prof.ª Adoração Esteves Garcia Hernandez” com atividades totalmente gratuitas à população. É uma realização da Prefeitura de Votuporanga e Governo do Estado, por meio da Associação Paulista dos Amigos da Arte (APAA), com apoio de diversas empresas e instituições.
 
São esperados visitantes de diversos municípios paulistas interessados em conferir os nove dias de uma intensa programação com oficinas, mesas de debate, encontro com autores, sessões de contação de histórias, comercialização de livros, além de espetáculos de teatro, dança e música.
 
“Em oito anos de realização, o FLIV se consolida no calendário de eventos artísticos nacionais, seja pela sua trajetória de sucesso, seja pelo seu compromisso com a formação de público, tanto para a literatura quanto para as demais linguagens, sempre tendo em vista a democratização do acesso à cultura e ao conhecimento”, destaca a Secretária Municipal de Cultura e Turismo, Silvia Stipp.
 
Em 2018, cerca de 80 mil pessoas passaram pelo Parque. Ao todo, foram realizadas 273 atividades gratuitas, contabilizando mais de 122 horas de atrações culturais e artísticas. Durante o evento, foram recebidas dezenas de caravanas escolares, vindas de mais de 60 cidades do Estado.
 
Já passaram pelo festival renomados escritores, como Alice Ruiz, Alice Sant’Anna, Amara Moira, André Dahmer, Anderson Novello, Antônio Cícero, Chacal, Cristóvão Tezza, Daniel Minchoni, Humberto Werneck, Ignácio de Loyola Brandão, Ivana Arruda Leite, João Paulo Cuenca, Lorena Kaz, Lourenço Mutarelli, Marcia Tiburi, Lubi Prates, Luiza Romão, Marcelo Montenegro, Marcelino Freire, Mário Prata, Mel Duarte, Noemi Jaffe, Paulo Lins, Renan Inquérito, Sergio Vaz, Vladir Lemos e Veronica Stigger.
 
Também estiveram presentes jornalistas, como Caco Barcellos e Maurício Kubrusly; e grandes atrações musicais, como Almir Sater; Arnaldo Antunes; Biquíni Cavadão; Chico César; Demônios da Garoa; Ed Motta; Fernanda Porto; Funk Como Le Gusta; Jorge Aragão; Orquestra Bachiana Filarmônica SESI-SP, sob a regência do maestro João Carlos Martins; Moraes Moreira; Pato Fu; Renato Teixeira; Sérgio Reis; Toquinho; Tiê; e Zélia Duncan.
 
Lançamento 
Na próxima semana, será realizado o evento de lançamento do FLIV 2019 para a apresentação da programação e das empresas apoiadoras, assim como da nova identidade visual e a megaestrutura prevista para o Parque da Cultura. Acompanhe mais informações no http://www.flivotuporanga.com.br


17/09/18

Com 85 mil visitantes, FLIV encerra sua 8ª edição como um dos maiores eventos multiculturais do país

Depois de dez dias de intensa programação cultural, a oitava edição do Festival Literário de Votuporanga – FLIV chegou ao fim, na noite de domingo (16/9), consolidando o evento como um dos maiores festivais multiculturais gratuitos do país.

O encerramento foi marcado por um concerto da Orquestra de Câmara da Escola Municipal de Artes “João Cornachione ‘Oscarito’”, apresentado no auditório externo do Centro de Cultura e Turismo “Marão Abdo Alfagali”, no Parque da Cultura, sob a regência do professor Alex Massuia. A apresentação foi seguida de um show da banda Novos Bohêmios, que fechou o último dia de festival com um sarau musical, no palco do Galpão FLIV.

Com a maior programação de sua história, o FLIV chegou ao seu oitavo ano de existência oferecendo 100 atrações a mais do que em 2017, totalizando 273 atividades gratuitas, distribuídas em 122 horas de programação, para um público de aproximadamente 85 mil visitantes.  Ao longo do evento, foram recebidas dezenas de caravanas escolares, vindas de mais de 60 cidades do Estado.

O público pôde desfrutar de grandes shows musicais, bate-papos com renomados autores brasileiros, espetáculos teatrais, circenses e de dança, além de dezenas de sessões de contação de histórias, oficinas, palestras, workshops, exibições de filmes, além de atividades esportivas e ao ar livre. 

Organizado pela Secretaria da Cultura e Turismo da Prefeitura de Votuporanga, o evento foi executado pela Associação Paulista dos Amigos da Arte (APAA) e recebeu o apoio de diversas empresas e instituições. O festival contou ainda com a parceria da Secretaria Municipal da Educação, que viabilizou a visita de milhares de alunos das escolas de Votuporanga.

De acordo com a secretária municipal da Cultura e Turismo, Silvia Stipp, a oitava edição do FLIV se destacou graças à criação de novos espaços, à inovação dos projetos apresentados, ao número de livrarias presentes e à qualidade da programação, pensada para públicos específicos e para a contemplação de artistas da cidade: “foi a edição que mais garantiu a participação de artistas locais, por meio de saraus, oficinas, shows musicais, contações de histórias e artesanato”, destacou a secretária. 

FLIV para todos 
O Festival Literário de Votuporanga é, hoje, uma referência em todo o país, seja pela sua trajetória de sucesso, seja pelo seu compromisso com a formação de público tanto para a literatura quanto para outras linguagens artísticas.

A programação do FLIV não é feita de forma isolada. Ela é resultado de um amplo processo de curadoria coletiva, feita por entidades representativas na área cultural, como Associação Paulista dos Amigos da Arte (APAA), Centro de Apoio ao Escritor (CAE) do Museu Casa das Rosas, Poiesis – Organização Social de Cultura, Programa de Qualificação em Artes, SP Leituras e Senac Votuporanga. Todas elas reconhecidas e respeitadas nacionalmente e com expertise na realização de eventos culturais e literários, contribuindo com sugestões, discussões, indicações de artistas, além de apoio logístico e financeiro, para o sucesso do evento.

A curadoria é resultante de várias escolhas e decisões compartilhadas, inclusive com a participação do Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMPC).

Em seus oito anos de realização, o FLIV demonstra, claramente, que não é um festival pensado apenas para crianças. A programação adulta tem espaço igual em números e conteúdo. As crianças, sem dúvida, são público-alvo e têm acesso a uma programação responsavelmente indicada para elas.

Notadamente, em oito anos de realização, o festival se consolida nacionalmente como referência na formação de leitores e na forma múltipla com a qual aborda a literatura. É perceptível o quanto o festival se mostra importante na formação e aproximação do público dos espaços culturais.

Autor homenageado
Em 2018, o autor homenageado pelo festival foi o cantor, compositor, poeta, artista visual e performer Arnaldo Antunes. O multiartista se apresentou no Palco Principal do evento, no dia 9 de setembro, com um show que levou ao público sucessos como “Fora de Si”, “Põe Fé Que Já É” e “Serenata de Domingo”, além de uma versão acústica da canção “Exagerado”, composta por Cazuza. 

Atrações musicais
Além do homenageado Arnaldo Antunes, o FLIV 2018 também contou com a presença do cantor e compositor Moraes Moreira. Considerado um dos mais versáteis músicos da MPB, Moraes abriu o festival, na noite do dia 7 de setembro, com um grande show, no qual executou algumas de suas mais célebres composições, como “Acabou Chorare”, “Besta é Tu” e “Brasil Pandeiro”.

No dia seguinte, o músico também participou de um bate-papo com o público, no Galpão FLIV, no qual tratou de temas como sua incursão no mundo literário – com os livros “A história dos Novos Baianos e outros versos” e “Poeta não tem idade” –, a influência da literatura de cordel e os principais momentos de sua carreira musical, tanto como artista solo quanto como integrante dos Novos Baianos. 

Ao longo do evento, também subiram ao Palco Principal: o músico Kiko Zambianchi, com sucessos como “Primeiros Erros”, “Eu Te Amo Você” e “Hey, Jude”; o espetáculo “Raizeiros”, comandado pelo tenor Nasar e focado no resgate da história da música sertaneja de raiz; e o grupo baiano Maglore, que agitou a plateia com canções de seu mais recente álbum, “Todas as Bandeiras”.  

Projetos mantidos pela Prefeitura de Votuporanga também garantiram seu lugar no palco, com apresentações da banda Zequinha de Abreu e do Coral Canto Livre, com o espetáculo “Migrantes”, regido pelo maestro e pianista Marcio Zarsi. 

Uma das novidades introduzidas durante o FLIV 2018 foi a faixa de programação “Sarau FLIV”, que levou uma série de apresentações musicais intimistas ao Galpão FLIV, logo após os shows do Palco Principal, sempre por volta das 22h. Participaram dos saraus as bandas locais: Os Partideiros, Canevettes Rock n’ Roll Band, Dona Maria, Zu Laiê e Cássio 7 Cordas, The Nineties, e Novos Bohêmios.

O auditório externo do Centro de Cultura e Turismo também sediou atrações musicais, como o “Encontro de Chorões” e a apresentação do Grupo de Choro Tradição, além do concerto de encerramento do festival, com a Orquestra da Escola Municipal de Artes. 

Escritores e contadores de histórias
Ao longo da oitava edição do FLIV, as conversas com escritores tiveram como principal tema “A literatura em múltiplas plataformas”, com destaque para discussões acerca da multiplicidade de linguagens e manifestações literárias, incluindo vertentes como a poesia, o jornalismo e as histórias em quadrinhos, além da performance, da videopoesia e da produção de roteiros. 

Os convidados dos bate-papos foram selecionados pelo curador do evento, o crítico literário, escritor e gestor cultural Reynaldo Damazio, responsável pela coordenação do Centro de Apoio ao Escritor (CAE) do Museu Casa das Rosas, de São Paulo. De acordo com Damazio, “o FLIV 2018 acolheu um pouco da rica diversidade de dicções da literatura brasileira contemporânea, em seus múltiplos diálogos com outras linguagens e mídias”.

Entre os autores que marcaram presença no festival, estão nomes como Vladir Lemos, Marcelo Montenegro, Lubi Prates, Daniel Minchoni, Luiza Romão, Mel Duarte, Amara Moira, Taissol Ziggy, Lorena Kaz e Ivana Arruda Leite.  “Colocar leitores, estudantes, novos autores, professores e público em geral diante da figura viva de escritoras e escritores é um passo fundamental para a democratização do acesso à cultura e ao conhecimento, dos quais se beneficiará toda a sociedade, do presente e do amanhã”, complementou Damazio.

Grande chamariz do público infantil, as sessões de contação de histórias ficaram a cargo de artistas e autores como: Fafá Conta; Anderson Novello; Janine Rodrigues; Dani Ribeiro; Cia. Entre Aspas; Denise Cruz, do Grupo Parampará; Wesley Cristina Rossini; Goimar Dantas; e Gabriela Carvalho. 

Livrarias
Tendo em vista sua missão de promover e incentivar o hábito da leitura junto à população, o FLIV contou, mais uma vez, com a participação de livrarias, que comercializaram centenas de títulos durante o festival.

Ao todo, foram trazidos ao evento mais de 15 mil livros, distribuídos entre os estandes das livrarias Cultura, Espaço, Cortez e Mazzoni.

Tida como uma das principais referências nacionais no ramo do comércio de livros, a Livraria Cultura esteve pela primeira vez em um festival literário, trazendo cerca de 7 mil exemplares de 300 títulos diferentes ao FLIV.

Espetáculos teatrais, circenses e de dança

No segmento de artes cênicas, um dos destaques do FLIV 2018 foi a presença internacional do ator cubano José Antônio Alonso, da Cia. Teatro del Caballero. Além de ministrar a oficina “Semear a voz no corpo”, Alonso também se apresentou com o monólogo “De Paris, un Caballero”, no primeiro final de semana do festival.

Ainda integraram a programação: o espetáculo teatral “Maria Peregrina”, da Cia. Vice Versa; o espetáculo de dança “Pêndulo”, da RZ Cia. de Dança; os espetáculos circenses “Cortejo Circense”, “Compilação Suno”, “Fiorella Desequilibrada” e “O Mundo do Circo”; além dos espetáculos infantis “Os Outros Reservas”, da Cia. Aliateatro; “Era Uma Vez...João e Maria”, “Circo Lando: o Maior Espetáculo da Terra”, e “Libel”, da Cia. Fábrica de Sonhos.

Exibição de filmes
Em parceria com a licença MPLC Brasil e o programa “Pontos MIS”, do Museu da Imagem e do Som de São Paulo (MIS-SP), foram exibidos, durante o FLIV, diversos filmes de longa-metragem, na sala Cinema Cultural do Centro de Cultura e Turismo. Foram selecionados, especialmente para a programação do festival, títulos voltados às mais diversas faixas etárias, incluindo desde animações até produções premiadas do cinema nacional.  

No último sábado (15/9), o Cinema Cultural também recebeu a primeira exibição pública do documentário de curta-metragem “À primeira vista”, dirigido por Mariana Lambert e selecionado para o Festival de Curtas Universitários do Canal Futura e da Rede Globo. A sessão foi seguida de um bate-papo com a diretora e o protagonista do filme, o estudante de comunicação da PUC-SP, Nícolas Damazio, portador da neuropatia ótica hereditária de Leber (LHON), uma rara doença genética, responsável pela perda da visão central nos dois olhos.  

Bate-papos e palestras
Diversos profissionais também participaram do FLIV 2018 com palestras, mesas-redondas e bate-papos com o público, realizados na sala Cinema Cultural do Centro de Cultura e Turismo.  

A superintendente de bibliotecas da Associação Paulista de Bibliotecas e Leitura (SP Leituras), Sueli Regina Marcondes Motta, mediou o encontro “Biblioteca escolar e pública do município: reflexões sobre trajetória, aprendizados e desafios”, que reuniu representantes de bibliotecas escolares e municipais. Já o diretor executivo da SP Leituras, Pierre André Ruprecht, e a coordenadora da Unidade de Difusão Cultural, Bibliotecas e Leitura (UDBL) da Secretaria de Estado da Cultura, Sílvia Antibas, participaram do bate-papo “Território das Bibliotecas”. 

A escritora votuporanguense Amanda Abreu realizou duas sessões da apresentação literária “Criação, edição e lançamento de um romance”, enquanto o autor paranaense Anderson Novello comandou o bate-papo “Os bastidores da escrita”, seguido de uma sessão de autógrafos, além de ter ministrado a palestra “Ler em casa, ler na escola: a formação do leitor literário”. Já a jornalista e escritora Goimar Dantas apresentou a palestra “A arte de criar leitores: reflexões e dicas para uma mediação eficaz”, numa parceria com o Senac Votuporanga.
 
A Secretaria Municipal da Saúde também ofereceu diversas palestras durante o festival. Os encontros trouxeram à tona temas de grande relevância, como: gravidez na adolescência, planejamento familiar, a importância da doação de leite e os benefícios do aleitamento materno.   

Oficinas, workshops e aulas livres
Entre as atividades do FLIV 2018, também se destacaram dezenas de oficinas, direcionadas aos mais diversos públicos e faixas etárias e espalhadas por diversos espaços do Centro de Cultura e Turismo e do Parque da Cultura. 

Em parceria com a Poiesis, foram trazidas à Biblioteca Municipal “Castro Alves” oficinas de: Escrita Criativa, com Reynaldo Bessa; Literatura Marginal/Periférica, com Michel Yakini; Experimentação Poética Teatral, com Fernando Aveiro; Literatura e Intervenção Urbana, com Thiago Cervan; e Fotografia de Palco, com Marco Aurélio Olimpio.

Já os artistas e artesãos do Alpendre Ateliê, de Votuporanga, trouxeram ao FLIV diversas oficinas de artesanato e artes manuais. Ao longo da programação, o público teve a oportunidade de entrar em contato com atividades como:  origami; desenhos de rosto, observação e cartoon; bordado; e confecção de artigos em feltro, linha, tecido e fuxico.

O Senac Votuporanga levou ao festival, além de oficinas de grafite, com Edgard Andreatta, e oficinas de fotografia, com Ester Alkimim, sua tradicional feira de troca de livros e um espaço para atividades com óculos de realidade virtual (VR), instalado na Biblioteca Municipal.

O  público  também  pôde  participar  de oficinas,  aulas  livres,  vivências  e  workshops  das  mais diversas  modalidades,  incluindo:  produção  de  tintas  naturais;  yoga;  ballet  aéreo;  danças urbanas,  interativas,  para  terceira  idade  e  para  mães  e  bebês;  videomaker;  artes  musicais  e circenses;  poesia  e  literatura  marginal;  slackline;  zumba;  percussão,  jongo  e  oralidade;  batalha de  rimas;  confecção  de  fantoches,  brinquedos,  mandalas,  bonecos  de  jornal  e  bonecas  abayomi; flash  mob  de  sapateado;  técnica  papercraft;  experiência  rítmica com  colheres; capoeira; clínica de vôlei e intervenções  poéticas.

Organização
A organização do Festival Literário de Votuporanga – FLIV 2018 é da Prefeitura de Votuporanga, com execução da Associação Paulista de Amigos da Arte (APAA) e promoção da TV TEM, afiliada da Rede Globo.  O  evento  conta  com  o  patrocínio  da  Facchini;  co-patrocínio  da  Unifev,  Caixa Econômica Federal, Cofco International, Senac e Porecatu Supermercados; apoio da Cantoia Figueiredo, Santa Cruz Supermercados, Starb Alimentação, Vikstar, Marão Seguros,  Ville Hotel Gramadão, Fiorilli Software, Pollus e Câmara  Municipal de Votuporanga, com a colaboração da Poiesis – Organização Social de Cultura, Qualificação em Artes, Oficinas  Culturais, Museu Casa das Rosas, SP Leituras e Pontos  MIS. Para mais informações sobre o festival, acesse o site: www.flivotuporanga.com.br ou a fanpage: www.facebook.com/flivotuporanga.

14/09/18

FLIV chega ao seu segundo final de semana com mais de 60 atrações gratuitas

Neste sábado (15/9) e domingo (16/9), a oitava edição do Festival Literário de Votuporanga – FLIV chega ao seu segundo e último final de semana de programação, com mais de 60 atividades gratuitas e abertas a toda a comunidade. As atrações são sediadas no Parque da Cultura, numa realização da Prefeitura de Votuporanga, por meio da Secretaria Municipal da Cultura e Turismo, com execução da Associação Paulista dos Amigos da Arte (APAA) e o apoio de diversas empresas e instituições.

Um dos destaques do final de semana é o show da banda Maglore, que sobe ao Palco Principal do festival no sábado, a partir das 21h. Formada na cidade de Salvador (BA), por Teago Oliveira (voz e guitarra), Lucas Oliveira (voz e baixo), Lelo Brandão (teclados, guitarra e voz) e Felipe Dieder (bateria), o Maglore  foi indicado ao 27º Prêmio da Música Brasileira, na categoria “Melhor Grupo Pop”, pelo álbum “III”; e ao Prêmio Multishow 2015, na categoria “Nova Canção”, por “Mantra”. No show, a banda apresenta seu quarto e mais recente álbum, “Todas as Bandeiras”, de 2017, além de sucessos dos discos “Veroz”, “Vamos pra rua” e “III”.

Já no domingo, às 19h30, a Orquestra Sinfônica da Escola Municipal de Artes “João Cornachione ‘Oscarito’ se apresenta no Auditório Externo do Centro de Cultura e Turismo “Marão Abdo Alfagali” com um concerto especial de encerramento do FLIV, sob a regência do maestro Mazinho Sartori.

No final de semana, o Galpão FLIV também recebe grupos musicais locais na faixa de programação “Sarau FLIV”, com início a partir das 22h. No sábado, o Sarau fica por conta da banda The Nineties. Já no domingo, quem se apresenta no galpão é o grupo Novos Bohêmios.

Outra opção musical é a apresentação do Grupo Folclórico Mungunzá, no sábado, às 19h, no Parque da Cultura. O grupo traz ao público um pouco da história, da dança, dos cantos e dos toques do jongo, além de danças e brincadeiras do cacuriá, do samba de coco e da ciranda.

Exibição do documentário “À primeira vista”

No sábado, às 17h, a sala Cinema Cultural sedia a primeira exibição pública do documentário de curta-metragem “À primeira vista”, dirigido por Mariana Lambert e apresentado como trabalho de conclusão do curso de Jornalismo na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). O documentário foi selecionado no concurso nacional de curtas-metragens do Canal Futura e será exibido na emissora em setembro, em três horários de sua programação. Após a exibição do filme, haverá um bate-papo com a diretora e com o protagonista, Nícolas Damazio.

Em “À primeira vista”, o público acompanha a história de Nícolas, jovem de 22 anos que descobriu-se portador de LHON (sigla em inglês da Neuropatia Ótica Hereditária de Leber), uma doença genética responsável pela perda da visão central nos dois olhos. A parte mais difícil veio com todas as adaptações e transformações que teriam que ser feitas e que estão em desenvolvimento há 12 meses, desde que recebeu o diagnóstico.  No filme, Nícolas se vê obrigado a parar tudo e a repensar sua forma de viver dali para frente.

Oficinas

Os dois últimos dias do FLIV 2018 também serão marcados por atividades trazidas a Votuporanga numa parceria com a Poiesis. A primeira delas é a oficina de Literatura e Intervenção Urbana, ministrada por Thiago Cervan. A capacitação apresentará aos participantes possibilidades de produção e difusão literária, utilizando a cidade como suporte. A oficina acontece no sábado e no domingo, das 9h às 13h, na sala de Oficinas da Biblioteca Municipal “Castro Alves”.

No mesmo espaço também será oferecida uma oficina de fotografia de palco, coordenada pelo fotógrafo Marco Aurélio Olimpio. No sábado, a atividade terá início às 14h30 e será concluída com uma saída fotográfica noturna, com término até as 22h30. Já no domingo, a oficina segue das 14h às 18h. Cada sessão das atividades da Poiesis oferece 20 vagas, para participantes com idade a partir de 16 anos.

No sábado, também será trazida ao FLIV uma oficina de ilustração com a ilustradora, quadrinista e designer Lorena Kaz, responsável pelo projeto de quadrinhos “Morrer de amor e continuar vivendo”. A atividade terá início às 16h, na Biblioteca Municipal “Castro Alves”.

Ao longo do final de semana, também serão oferecidas oficina de dança para a terceira idade, confecção de tintas naturais, experiência rítmica infantil, confecção de bonecos de jornal, desenho de rosto, confecção de boneca Abayomi, confecção de anjos de feltro, confecção de brinquedo, dança com mães e bebês, confecção de fantoches, bordado, confecção de chaveiro, cartoon, origami, confecção de avião de prendedor, papercraft, artes musicais, desenho de observação e confecção de marca-páginas com CD. As datas e horários das atividades podem ser conferidas no site: www.flivotuporanga.com.br.
 
Palestras e bate-papos

No sábado, a sala Cinema Cultural sedia, a partir das 10h, a palestra “A arte de criar leitores: reflexões e dicas para uma mediação eficaz”, oferecida em parceria com o Senac Votuporanga e comandada pela escritora Goimar Dantas. O objetivo da atividade é capacitar educadores, estudantes universitários, bibliotecários, coordenadores pedagógicos e demais mediadores de leitura interessados no exercício diário de reflexões e ações que possibilitem o aprimoramento de seu trabalho.

Também no sábado, o escritor, professor e contador de histórias Anderson Novello participa de um bate-papo seguido de sessão de autógrafos, a partir das 15h, no Cinema Cultural. Durante a atividade, o autor apresenta ao público os bastidores da escrita de seus três livros infantis: “A Bruxa do Batom Borrado”, “O Pintinho Ruivo de Raiva” e “Filomenos, o Cabrito Aflito”. Já no domingo, também às 15h, Anderson ministra a palestra “Ler em casa, ler na escola: a formação do leitor literário”. Durante sua fala, o escritor reforça a importância do contato com os livros para o desenvolvimento das crianças, apresentando estratégias de incentivo ao hábito da leitura, tanto em casa quanto na escola.

Espetáculo circense e de dança

No sábado, o Circuito Cultural Paulista traz ao FLIV o espetáculo “O Mundo do Circo”, do Circo Família Gelli, que traz ao público um show com malabares, equilibrismo sobre monociclo, números de mágica, palhaços, laços e chicotes. A apresentação será realizada no Auditório Externo do Centro de Cultura e Turismo, a partir das 18h30.

Já no domingo, o Auditório Externo recebe, às 17h, o espetáculo teatral “Maria Peregrina”, apresentado pela Cia. Vice Versa.

 
Contações de histórias, exibição de filmes e atividades ao ar livre

Durante o final de semana, as sessões de contação de histórias ficam por conta de Denise Cruz, do Grupo Parampará; Cia. Entre Aspas com seus “Contos de Grimm”, Wesley Cristina Rossini; Gabriela Carvalho; e Janine Rodrigues, com a Jornada Literária Piraporiando.

Já a sala Cinema Cultural receberá sessões dos longas-metragens “Pets: a vida secreta dos bichos”, “Zootopia” e “Sing: quem canta seus males espanta”.

Entre as atividades ao ar livre sediadas no Parque da Cultura, serão realizadas: aula de ballet aéreo, slackline, flash mob de sapateadores, yoga, aula livre de danças urbanas, aulão de zumba, dança interativa, vivência de capoeira angola.

As datas e horários das atividades podem ser conferidas no site: www.flivotuporanga.com.br.


Organização

A organização do Festival Literário de Votuporanga – FLIV 2018 é da Prefeitura de Votuporanga, com execução da Associação Paulista de Amigos da Arte (APAA) e promoção da TV TEM, afiliada da Rede Globo. O evento conta com o patrocínio da Facchini; co-patrocínio da Unifev, Caixa Econômica Federal, Cofco International, Senac e Porecatu Supermercados; apoio da Cantoia Figueiredo, Santa Cruz Supermercados, Starb Alimentação, Vikstar, Sicredi, Marão Seguros, Ville Hotel Gramadão, Fiorilli Software, Pollus e Câmara Municipal de Votuporanga, com a colaboração da Poiesis - Organização Social de Cultura, Qualificação em Artes, Oficinas Culturais, Museu Casa das Rosas, SP Leituras e Pontos MIS. Para mais informações sobre o festival, acesse o site: www.flivotuporanga.com.br ou a fanpage: www.facebook.com/flivotuporanga.

13/09/18

FLIV oferece mais de 30 atrações nesta sexta-feira

A edição de 2018 do Festival Literário de Votuporanga – FLIV chega ao seu oitavo dia de programação com mais de 30 atrações gratuitas e abertas a toda a comunidade, sempre dando destaque à multiplicidade de linguagens e manifestações artísticas e literárias.
Um dos destaques desta sexta-feira (14/9) é o bate-papo “Quadrinhos, literatura, arte e produção independente”, que reunirá as autoras Lorena Kaz e Ivana Arruda Leite, às 19h30, na sala Cinema Cultural do Centro de Cultura e Turismo “Marão Abdo Alfagali”, para uma conversa com o público, mediada pelo curador do FLIV 2018, Reynaldo Damazio.

Nascida no Rio de Janeiro, a designer, ilustradora e quadrinista Lorena Kaz desenvolve o projeto de quadrinhos “Morrer de Amor e Continuar Vivendo”, já exposto em São Paulo, no Museu Casa das Rosas, no ano de 2014, e no Salão de Humor de Piracicaba, em 2015. Algumas das peças do projeto foram trazidas a Votuporanga e podem ser conferidas pelo público no primeiro piso do Centro de Cultura e Turismo, onde estão expostas em mini-cavaletes distribuídos pelo ambiente.

Lorena também mantém a fanpage “Projeto Morrer de Amor – Apoio Emocional”, no Facebook, com o objetivo de auxiliar mulheres na superação da dependência emocional e no combate a relacionamentos abusivos. 

Já Ivana Arruda Leite é escritora e mestre em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP). Natural de Araçatuba (SP), é  autora dos livros de  contos “Histórias da mulher do fim do século”, “Falo de mulher”, “Ao homem que não me quis” e “Cachorros”; da novela “Eu te darei o céu – e outras promessas dos anos 60”; e dos romances “Hotel Novo Mundo”, “Alameda Santos” e “Breve passeio pela história do homem”, além de títulos infantis e infanto-juvenis.
 
Contação de histórias

Nesta sexta, às 9h, a programação de contação de histórias do Galpão FLIV conta com a participação do professor e escritor paranaense Anderson Novello, que traz ao público do festival algumas das narrativas presentes em seus livros. Mais tarde, às 16h30, o autor será homenageado pelos alunos do CEM “Prof. Orozimbo Furtado Filho”, na Biblioteca Municipal “Castro Alves”, com a atividade “Prazer literário: a hora dos contadores de histórias”.

Mais cedo, às 8h, a contadora de histórias Fafá Conta, conhecida pelo sucesso de seu canal no YouTube, costura suas narrativas num jogo com o público e com a ajuda de seu boneco Lelê, que se transforma de acordo com a imaginação e a criatividade da plateia.

Ainda na sexta, Fafá retorna ao Galpão com mais três sessões de contação: às 10h, às 11h e às 12h. Já no período da tarde, o espaço recebe contações de Denise Cruz, do Grupo Parampará, às 13h e às 14h, e da Cia. Entre Aspas, que apresenta “Os Contos de Grimm”, às 15h e às 16h.

A Biblioteca Municipal também será palco de contações de histórias oferecidas em parceria com o Senac Votuporanga e apresentadas por Goimar Dantas, às 9h e às 15h, e Janine Rodrigues, com a Jornada Literária Piraporiando, às 10h30.

Espetáculo circense

Às 18h30, o Auditório Externo do Centro de Cultura e Turismo sedia o espetáculo circense “Fiorella Desequilibrada”, que traz à cena uma grande brincadeira com o equilíbrio e o desequilíbrio. No picadeiro, enquanto a palhaça Fiorella aguarda o atendimento de seu psiquiatra, ela também mostra suas habilidades, surpreendendo o público com números de equilibrismo, com rola-rola, chicote e acrobacias.
 
Atrações musicais

A noite da segunda sexta-feira do FLIV 2018 também será marcada por apresentações musicais. Às 21h, o Palco Principal do Parque da Cultura recebe o show “Raizeiros”, idealizado e produzido pelo tenor Nasar. O espetáculo canta e conta a história da música brasileira de raiz, fazendo uma releitura de clássicos da música sertaneja e homenageando seu criador, o bandeirante Cornélio Pires.

Logo em seguida, o palco da Galpão FLIV recebe mais um sarau, comandado pela cantora Zu Laiê e pelo violonista José Cássio Jaber. No show “Neoclássico”, o duo revista ritmos que chegaram ao Brasil ainda no século XIX, sob a influência do desembarque da corte portuguesa no Rio de Janeiro, em 1808, além de suas mesclas com as matrizes culturais africanas, ressaltando os temperos que compõem a musicalidade nacional.

Palestras

Às 8h, na Biblioteca Municipal, a Secretaria Municipal da Saúde promove uma palestra sobre o Banco de Leite, destacando a importância da doação de leite e os benefícios do aleitamento materno. Já às 16h, o tema apresentado pela pasta é o Planejamento Familiar, com ênfase nos cuidados essenciais à saúde no período anterior à gravidez.

Na sala Cinema Cultural, a autora votuporanguense Amanda Abreu realiza duas sessões da apresentação literária “Criação, edição e lançamento de um romance”, às 10h e às 15h. Com um poema publicado como vencedor do concurso “Ser Autor 2010”, dois livros registrados e um oficialmente lançado, Amanda relata, durante sua fala, os acertos e erros que a conduziram pelo caminho da escrita independente, em meio a um mercado dominado pelas grandes editoras.

Exibições de filmes, aulas livres e oficinas

Às 11h, a sala Cinema Cultural sedia uma sessão do filme infantil “Viva: a vida é uma festa”, exibido sob a licença MPLC Brasil. Já às 14h, o espaço exibe a produção nacional “O Filme da Minha Vida”, numa parceria com o programa Pontos MIS.

Ao longo do dia, o Parque da Cultura também recebe uma série de aulas livres, oficinas e atividades esportivas e ao ar livre. Entre as atividades previstas, estão: oficinas de produção de vídeo, artesanato, grafite, cartoon, confecção de tintas naturais e de fantoches; aulas livres de ballet aéreo, slackline, yoga, danças urbanas e clínica de vôlei. Os horários de todas as atividades e a programação completa do festival podem ser consultadas no site: www.flivotuporanga.com.br.

Organização

A organização do Festival Literário de Votuporanga – FLIV 2018 é da Prefeitura de Votuporanga, com execução da Associação Paulista de Amigos da Arte (APAA) e promoção da TV TEM, afiliada da Rede Globo. O evento conta com o patrocínio da Facchini; co-patrocínio da Unifev, Caixa Econômica Federal, Cofco International, Senac e Porecatu Supermercados; apoio da Cantoia Figueiredo, Santa Cruz Supermercados, Starb Alimentação, Vikstar, Sicredi, Marão Seguros, Ville Hotel Gramadão, Fiorilli Software, Pollus e Câmara Municipal de Votuporanga, com a colaboração da Poiesis - Organização Social de Cultura, Qualificação em Artes, Oficinas Culturais, Museu Casa das Rosas, SP Leituras e Pontos MIS. Para mais informações sobre o festival, acesse o site: www.flivotuporanga.com.br ou a fanpage: www.facebook.com/flivotuporanga.



Crédito Foto: Rodrigo Pessôa

12/09/18

Bate-papos, espetáculos e premiação de poesia movimentam a quinta-feira no FLIV

O sétimo dia de programação da oitava edição do Festival Literário de Votuporanga – FLIV será marcado por mais uma série de atrações ligadas à literatura, às artes e à diversidade de linguagens e manifestações culturais, oferecidas gratuitamente, no Parque da Cultura, numa realização da Prefeitura de Votuporanga, com execução da Associação Paulista dos Amigos da Arte (APAA) e o apoio de diversas empresas e instituições.

Entre os destaques desta quinta-feira (13/9), estão duas atividades realizadas em parceria com a organização social de cultura SP Leituras, tendo como público-alvo bibliotecários, mediadores e demais profissionais ligados à leitura.

Às 10h, a sala Cinema Cultural do Centro de Cultura e Turismo “Marão Abdo Alfagali” recebe o bate-papo “Biblioteca escolar e pública do município: reflexões sobre trajetória, aprendizados e desafios”. A atividade contará com a presença de representantes de bibliotecas escolares e municipais de toda a região, com mediação da superintendente de bibliotecas da SP Leituras, Sueli Regina Marcondes Motta.

Já às 14h, é a vez do diretor executivo da SP Leituras, Pierre André Ruprecht, e da coordenadora da Unidade de Difusão Cultural, Bibliotecas e Leitura (UDBL) da Secretaria de Estado da Cultura, Sílvia Antibas, conversarem com o público, no bate-papo “Território das Bibliotecas”.

Concurso Literário de Poesia Visual, Virtual e Hiperpoesia

Logo em seguida, às 16h, o Cinema Cultural recebe a cerimônia de premiação do Concurso Literário de Poesia Visual, Virtual e Hiperpoesia, promovido desde o mês de maio no município, numa parceria entre a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal da Cultura e Turismo, a Unifev – Centro Universitário de Votuporanga e a Diretoria Regional de Ensino.

O concurso premiará vídeos produzidos por alunos dos ensinos Fundamental (I e II) e Médio de escolas públicas e particulares de Votuporanga, tendo como tema os direitos humanos. O processo de seleção dos vencedores contou com a participação do editor, crítico literário, escritor e gestor cultural, Reynaldo Damazio, curador do FLIV 2018 e coordenador do Centro de Apoio ao Escritor (CAE) do Museu Casa das Rosas, de São Paulo.

Entre os prêmios concedidos aos alunos ganhadores estão: um tablet, dois smartphones e livros. As escolas cujos alunos obtiverem premiação também serão agraciadas com livros, oferecidos pela Secretaria da Cultura e Turismo e pelo Museu Casa das Rosas. Todos os demais concorrentes receberão certificados de participação.

Bate-papo com autoras

Às 19h, a sala Cinema Cultural sediará mais um bate-papo com autores, mediado pelo curador do FLIV 2018, Reynaldo Damazio. A mesa “Prosa, Música e Ensaio” reunirá a escritora Amara Moira e a percussionista Taissol Ziggy, que conversarão com o público sobre suas obras e sobre os diferentes campos de atuação na área cultural e literária.

Amara Moira é escritora, doutora em teoria literária pelo Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas (IEL/Unicamp) e colunista do coletivo Mídia Ninja. Já Taissol Ziggy é jongueira da comunidade Jongo de Piquete e percussionista residente do coletivo “Sarau das Pretas”, no qual também atua como produtora musical. Ministra oficinas de jongo e oralidade e é estudiosa de tambores e toques de tambu, caxambu e candongueiro.

Espetáculos

Às 18h30, a Cia. Fábrica de Sonhos apresenta o espetáculo infantil “Libel”, no Auditório Externo do Centro de Cultura e Turismo. Originalmente escrita pelo dramaturgo paulista Jurandyr Pereira, a peça conta a história da filha de um famoso sapateiro, que, além de tímida, é vítima de bullying social. Por meio de uma experiência lúdica, a jovem vê seu pai transformar-se em diversos heróis de sua infância, ajudando-a a superar seus temores infantis.

Já às 21h, o Coral Canto Livre sobe ao Palco Principal do Parque da Cultura com o espetáculo musical “Migrantes”, sob a regência do maestro e pianista Márcio Zarsi. A apresentação traz um emaranhado de canções populares e diálogos, que pretende levar a plateia a enxergar suas histórias como uma migração, na qual todos têm seus espaços, ligações afetivas, sonhos e decisões.

Contações de histórias, aulas livres, workshops e oficinas

A quinta-feira também será repleta de contações de histórias, no Galpão FLIV e na Biblioteca Municipal “Castro Alves”, com Cia. Entre Aspas (8h), Fafá Conta (9h, 10h, 11h e 12h), Denise Cruz, do Grupo Parampará (13h, 14h, 15h e 16h), Janine Rodrigues (15h30) e Wesley Cristina Rossini (19h).

Às 14h, a Secretaria Municipal da Saúde promove o workshop “Ação Mamaço”. Durante a atividade, será abordada a importância do aleitamento materno e os benefícios por ele trazidos, tanto à mãe quanto ao bebê.

Ao longo do dia, também serão oferecidas oficinas e aulas livres de artesanato, produção de vídeo, danças urbanas, yoga, ballet aéreo, grafite, pintura e crochê, confecção de tintas naturais, slackline, batalha de rimas, confecção de fantoches e dança interativa. Confira os horários e a programação completa no site:www.flivotuporanga.com.br.

Organização

A organização do Festival Literário de Votuporanga – FLIV 2018 é da Prefeitura de Votuporanga, com execução da Associação Paulista de Amigos da Arte (APAA) e promoção da TV TEM, afiliada da Rede Globo. O evento conta com o patrocínio da Facchini; co-patrocínio da Unifev, Caixa Econômica Federal, Cofco International, Senac e Porecatu Supermercados; apoio da Cantoia Figueiredo, Santa Cruz Supermercados, Starb Alimentação, Vikstar, Sicredi, Marão Seguros, Ville Hotel Gramadão, Fiorilli Software, Pollus e Câmara Municipal de Votuporanga, com a colaboração da Poiesis - Organização Social de Cultura, Qualificação em Artes, Oficinas Culturais, Museu Casa das Rosas, SP Leituras e Pontos MIS. Para mais informações sobre o festival, acesse o site: www.flivotuporanga.com.br ou a fanpage: www.facebook.com/flivotuporanga.

12/09/18

Crianças plantarão 160 Ipês no Parque da Cultura nesta quinta-feira

A partir desta quinta-feira (13/09), às 8h30, o Parque da Cultura ganhará mais cores, árvores e flores. A Prefeitura de Votuporanga levará até o local cerca de 300 alunos das escolas municipais para o plantio de 160 árvores da espécie Ipê em todo o entorno da represa do parque. 

A ação compõe a programação do Festival Literário de Votuporanga - FLIV e foi uma iniciativa do Prefeito João Dado, sendo realizada pela Saev Ambiental em parceria com o Projeto Maritaca – Educação Ambiental, da Secretaria Municipal da Educação e apoio da Secretaria de Cultura e Turismo. 

“O Parque da Cultura ganhará mais cor e atratividade, a população votuporanguense e os visitantes poderão desfrutar das belezas dessas árvores, além, é claro, das sombras para passar as tardes no local com a família”, comenta o Prefeito.

O superintendente adjunto da Saev Ambiental, Eng. Marcelo Marin Zeitune, pontua que as árvores são de suma importância nos centros urbanos. “Elas contribuem significativamente na redução das variações climáticas, auxilia na umidificação do ar, absorve parte dos raios solares e da poluição atmosférica, além de muitos outros. Tais benefícios contribuem para uma melhor qualidade de vida da população e a Saev Ambiental faz um trabalho importante no nesse processo”, diz. 


Projeto Maritaca

O projeto Maritaca foi elaborado em 2013 pelo Professor Abílio Calille Junior, através da Prefeitura de Votuporanga e Secretaria da Educação e tem como objetivo incentivar e ensinar as crianças, logo nas primeiras fases escolares, sobre a importância da preservação ambiental. Os alunos aprendem de forma lúdica, valorizando o senso crítico e com a noção da responsabilidade de cada um para contribuir com um futuro melhor para todos. 

O projeto de educação ambiental desenvolvido para crianças do ensino infantil e fundamental atende hoje 12 CEMs e 15 CEMEIs, reunindo mais de 7,7 mil alunos.

12/09/18

Quarta-feira no FLIV tem programação voltada aos amantes dos esportes

Além da programação cultural do Festival Literário de Votuporanga – FLIV, como a contação de histórias, oficinas, teatro, cinema, música e poesia, quem curte esportes também é bem-vindo e pode se divertir com as atrações que acontecerão nesta quarta-feira (12/09) no Parque da Cultura.

O início das atividades esportivas será às 16h, com o Ballet aéreo, da Roma Academia de Dança. Esse esporte é originalmente circense de acrobacia aérea executada em um longo tecido suspenso na maioria das vezes pela metade e com as duas pontas penduradas. O tecido acrobático é um tipo de performance na qual um ou mais artistas realizam acrobacias aéreas enquanto enrolados em um tecido. 

Gianluca de Paula e João Vilella, às 16h30, acompanharão os mais aventureiros no Slackline, um esporte de equilíbrio sobre uma fita elástica esticada entre dois pontos fixos, o que permite ao praticante andar e fazer manobras por cima.

Tem programação também pra curte algo mais tranquilo e relaxante. Às 17h, Elisandra Santos, dará uma aula de Yoga, um conceito que se refere às tradicionais disciplinas físicas originárias da Índia. A palavra está associada com as práticas meditativas e costuma ser associado tipicamente com a hata-ioga e suas asanas (posturas) ou como uma forma de exercício.

Pra quem gosta de música, às 17h, na entrada do Centro Cultural Turístico, no piso 1, haverá a oficina percussão: jongo e oralidade, com Taissol Ziggy.

E se você gosta de areia ou vôlei, não pode perder a Clínica de Vôlei, com Emerson Luiz de Souza, na quadra de areia do Parque da Cultura. 

Mas se você prefere a dança, às 17h30, no deck de madeira, Naomi, Will e Ticko B. Boy darão uma aula livre de danças urbanas. Em seguida, às 18h, no mesmo local, a academia Pró Saúde Clin realizará um aulão de zumba. E às 19h, Naomi, Will e Ticko B. Boy retornam para apresentar o projeto de dança interativa.

12/09/18

FLIV chega ao sexto dia com extensa programação aos visitantes

O sexto dia do Festival Literário de Votuporanga – FLIV continua nesta quarta-feira (12/09) com uma extensa programação cultural. Teatro, cinema, música, poesia, contação de histórias, oficinas, mesa sarau e orquestra, é o que a programação reserva aos visitantes do dia.

Na primeira hora da manhã, às 7h, a Cia Aliteatro apresenta o espetáculo “Os outros Reservas”, que tem como intuito, de modo especial, despontar o lado “humano” do ser humano ídolo, de forma a humanizar, comicamente, os astros do futebol, comumente endeusados dentro e fora do campo. O espetáculo mostra o jogador de futebol como um ser humano, desnudo da mídia, do marketing, do mercado futebolístico, distanciando-o da imagem vivificada no imaginário social e coletivo, o herói.

Outro espetáculo infantil será apresentado às 18h30, no auditório externo, localizado no piso 1, intitulado Circo Lando: o Maior Espetáculo da Terra, da Cia. Fábrica de Sonhos. Dois irmãos são criados no circo da família Lando e, no final da adolescência, início da juventude, Tito assume a administração do circo, enquanto Federico vai embora para estudar no exterior. Nesse picadeiro, iluminado por uma graciosa ribalta de lâmpadas incandescentes, juntamente com elementos do universo circense como cortinas, baús e adereços cênicos, a dupla de palhaços compõe sua cena para contar a história da família.

A contação de histórias acontece a partir das 8h, transcorrendo de hora em hora, até às 16h, no Galpão Fliv. No período diurno, Denise Cruz, do Grupo Parampará faz a animação do público. À tarde, a alegria é disseminada por Dani Ribeiro. E claro, no começo da noite, os pais também poderão acompanhar seus filhos, das 19h às 20h, na contação de histórias, no espaço Primeiríssima Infância, no piso 1. 

Diversas oficinas também agitarão o decorrer do dia. Entre elas, às 8h, no Cinema Cultural, piso 1, haverá a VideoMaker: uso criativo dos dispositivos móveis, com Marcos Vieira. Os amantes da arte, expressão de cores e poesia poderão vivenciar o universo do grafite com Edgard Andreatta, em dois horários, às 8h e às 12h, na Tenda Fliv. 

Outra oficina que acontecerá em dois horários, às 8h e às 19h, é a de experimentação poética: o percurso criativo entra a sensação, a escrita e a expressão, com Fernando Aveiro. Para participar dessa oficina os interessados precisam fazer inscrição com uma hora de antecedência, na biblioteca, no piso 2. Serão 20 vagas. No mesmo local, às 10h30, acontece a oficina Infantil Jornada Literária Piraporiando, comandada por Janine Rodrigues. 

Às 18h e às 20h, o público poderá prestigiar a oficina Fotografia: registre poesia, momentos e sentimentos com Ester Alkimin, na biblioteca, no piso 2. Haverá ainda oficinas de brinquedistas, tintas naturais, origami, artesanato com bordado, arte com feltro, fantoches, abayomi e colar de fuxico no decorrer do dia.

O cinema será exibido com os filmes: Megamente, às 11h, com classificação livre; Colegas (Pontos MIS), às 14h, com classificação de 12 anos e Para Sempre Alice, às 16h, também com classificação de 12 anos.

Sarau

Às 19h30, o cinema cultural, no piso 1, será ocupado pelo bate-papo da Mesa Sarau, Videoclipe e Performance, com Luiza Romão e Mel Duarte, e mediação de Reynaldo Damásio. 

Luiza Romão é poeta, atriz e diretora de teatro. Em 2014, publicou o livro Coquetel Motolove e participou de inúmeros saraus/slams (sendo campeã do Slam do 13, Slam da Guilhermina e vice-campeã nacional via Slam BR). Criou mais de quinze videopoemas, explorando a linguagem do spoken word. Formou-se em 2014 em Direção Teatral na ECA/USP e, atualmente, estuda na Escola de Artes Dramática. Já participou da Cia Ato Reverso e do grupo Teatro Documentário. Atualmente é atriz convidada no Núcleo Bartolomeu de Depoimentos; e integrante do coletivo de performance da palavra Literatura Ostentação. Também é arte-educadora, já tendo trabalhado em diversos programas e projetos de cultura.

Mel Duarte é poeta, slammer e produtora cultural. Faz parte do coletivo “Poetas Ambulantes” e é uma das organizadoras da batalha de poesias voltada para o gênero feminino “Slam das Minas- SP”. Em 2016, foi a primeira mulher a vencer o Rio Poetry Slam (campeonato internacional de poesia) que acontece dentro da FLUPP (Feira Literária das Periferias) no Rio de Janeiro. Em 2017, foi convidada a representar a literatura brasileira no Festilab Taag, em Luanda, Angola. Possui 2 livros publicados de forma independente “Fragmentos Dispersos” 2013 e “Negra Nua Crua” 2016 publicado pela editora Ijumaa e em seguida transformado em audiolivro pela Tocalivros. A obra também foi traduzida para o espanhol pela Ediciones Ambulantes e o lançamento ocorre em outubro de 2018 em Madrid.

Música

Encerrando o dia, às 21h, a Banda Zequinha de Abreu sobe ao palco principal do Parque da Cultura para apresentar um repertório diversificado e entreter quem estiver pelo local. 

Guia

  • Agência Bancária
  • Farmácia/Drogaria
  • Hotéis
  • Imobiliárias
  • Lanchonete
  • Pizzaria
  • Ponto de Táxi
  • Restaurante
  • Serviço Médico
  • Postos de Combustível
  • Transporte
  • Emergência