Novidades

01/10/15

FLIV Itinerante marca mobilização em prol da leitura

O “FLIV Itinerante – Leitores do Futuro” iniciou suas ações de incentivo à leitura nesta quinta-feira (1/10), na Praça dos Expedicionários, durante as ações do Dia de Mobilização Nacional pela Leitura. O ônibus percorrerá bairros do município e oito cidades da região: Tabapuã, Potirendaba, Parisi, Valentim Gentil, Novais, Magda, Votuporanga/Simonsen e Sebastianópolis do Sul.

A biblioteca móvel, montada dentro de um ônibus, possui prateleiras com mais de 1 mil livros da literatura infanto-juvenil, além de equipamentos de multimídia para sessões de cinema com filmes educativos. Entre os autores, estarão nomes como Monteiro Lobato, Manoel de Barros (homenageado no FLIV 2015), Mário de Andrade e Adélia Prado.

O FLIV Itinerante também promoverá atividades culturais e artísticas com a comunidade. “Ele é um evento literário que estará próximo da população, promovendo inclusão social por meio do livre acesso à informação”, destaca a Secretária de Cultura e Turismo de Votuporanga, Silvia Stipp.

Na próxima segunda-feira (5/10), ele estará em Sebastianópolis do Sul. Dia 6, viaja para Magda e depois, no dia 7, irá para Valentim Gentil. As crianças de Parisi poderão conhecer a biblioteca móvel no dia 8. Já nos dias 19, 20 e 21, o ônibus irá para Novaes, Potirendaba e Tabapuã, respectivamente. 

“A formação de leitores é nosso principal objetivo. Por isso, a programação de visitas privilegiará as escolas e lugares de concentração de crianças e jovens”, explica a coordenadora do FLIV, Cibeli Moretti.

A iniciativa é considerada inédita na região Noroeste Paulista e tem o patrocínio da Noble Agri, através do Programa de Ação Cultural – Proac/ICMS, Governo do Estado de São Paulo; da Expresso Itamarati; e apoio do Auto Posto Vilar, Ipiranga e Prefeitura.

Foto: André Luiz D. Takahashi

02/09/15

FLIV recebe voto de congratulação da Câmara Municipal de Votuporanga

A Câmara Municipal de Votuporanga homenageou na segunda-feira, 31, os organizadores e idealizadores do 5º FLIV - Festival Literário de Votuporanga, promovido no início do mês de agosto, em comemoração ao aniversário do município. A homenagem partiu do vereador Douglas Lisboa da Silva, que apresentou voto de congratulação em agradecimento ao 5º FLIV.

“O Festival Literário trouxe uma bagagem importante à população, com incentivo à leitura, à escrita, à música e às demais atrações que foram apresentadas, são eventos como esse que precisamos ”, justificou Douglas.

Em comemoração ao aniversário de 78 anos do município, entre os dias 07 e 15 de agosto foi realizado o 5º Festival Literário de Votuporanga, onde foram desenvolvidas mais de 150 atividades, entre elas shows com personalidades como Demônios da Garoa, Rolando Boldrin e Zélia Duncan. Também tiveram apresentações de músicos de Votuporanga e região como o Grupo Musical Votuporanguense Iaiá-Me-Sacode, da Banda riopretense Varal de Renda, da Corporação Musical Zequinha de Abreu, Canto Livre e do Projeto Sinfônico da Escola Municipal de Artes.

O FLIV teve ainda a participação de várias personalidades literárias para o Sarau de Prosa com Ana Maria Gonçalves, Paulo Lins, André Sant´Anna, Sarau Poético, com Alice Ruiz, Micheliny Verunschk, Ricardo Aleixo, tendo também a presença do educador Geraldo Peçanha de Almeida, que lançou o livro “O anjo de bicicleta”, além da pequena Kaciane Marques Nascimento, de 10 anos, que falou às crianças sobre sua paixão pelos livros.

Durante o evento aconteceram rodas de conversas com a presença de grande público interessado em ouvir o jornalista Caco Barcellos, o músico Tico Santa Cruz, o cartunista Reinaldo, ex-Casseta e Planeta, e a personal stylist Titta Aguiar.

“Apresentamos o Voto de Congratulação a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, recebendo a homenagem a representante Silvia Brandão Cuenca Stipp, e extensivo a todos os colaboradores daquela pasta envolvidos na realização do FLIV, o nosso muito obrigado pelo belíssimo trabalho realizado em nossa Cidade” finalizou Douglas.

26/08/15

FLIV entrega 10 mil livros para escolas estaduais

Cerca de 7 mil alunos da rede estadual de ensino estão recebendo, gratuitamente, exemplares das obras adaptadas de Machado de Assis e José de Alencar. Na última semana, os 10 mil livros foram entregues para a Diretoria Regional de Ensino por meio de uma ação do Festival Literário de Votuporanga – FLIV 2015. As obras já estão sendo repassadas para 26 escolas de ensino médio localizadas em 18 municípios da região. 

A doação das obras foi feita ao FLIV pela coordenadora do projeto de adaptação, Patrícia Secco, com apoio do Instituto Brasil Leitor e do Senac Votuporanga. Outros 37 mil livros foram distribuídos para o público do festival durante os nove dias do evento, realizado de 7 a 15 de agosto. 

“Tivemos grande procura dos livros por parte dos visitantes do FLIV. Depois, numa ação de extensão do festival, repassamos este restante de 10 mil exemplares diretamente para o público infanto-juvenil das escolas de ensino médio. Eles vão poder levar para a casa ou trabalhar a leitura em sala de aula. Ficará a critério de cada escola”, explica a Secretária de Cultura e Turismo da Prefeitura de Votuporanga, Silvia Stipp. 

Autor de dezenas de títulos infantis, Patrícia Secco viabilizou a adaptação dos textos de Machado de Assis e José de Alencar para uma linguagem facilitada, a fim tornar as obras mais acessíveis ao público iniciante no universo literário.   

17/08/15

5ª edição do FLIV foi um show de cultura e arte

A voz dos poetas, a música, as histórias dos artistas e escritores… Por nove dias, Votuporanga respirou cultura, emocionou-se com a arte e viveu momentos que fugiram do comum. Entre 7 e 15 de agosto, estima-se que 70 mil pessoas se encontraram no centro da cidade para celebrar a quinta edição do Festival Literário de Votuporanga- FLIV 2015 e também o aniversário de 78 anos do município. Foram realizadas mais de 150 atividades gratuitas em 130 horas de festival num espaço de mais de 2 mil m². 

O evento veio para agradar a todos os públicos e encantar de crianças a idosos, que nos bancos das praças, nas almofadas da decoração ou na plateia da concha participaram dos shows de Demônios da Garoa, Rolando Boldrin, Zélia Duncan e dos grupos Iaiá Me Sacode, Varal de Renda, Corporação Musical Zequinha de Abreu, Canto Livre e Projeto Sinfônico da Escola Municipal de Artes. 

Os escritores convidados arrancaram aplausos e incentivaram a compra de livros e até a iniciação à escrita. O FLIV recebeu personalidades da literatura para o Sarau de Prosa com Ana Maria Gonçalves, Paulo Lins e André Sant´Anna e o Sarau Poético com Alice Ruiz, Micheliny Verunschk e Ricardo Aleixo. O educador Geraldo Peçanha de Almeida lançou o livro “O anjo de bicicleta” e a pequena Kaciane Marques Nascimento, de 10 anos, falou às crianças sobre sua paixão pelos livros. 

Nas rodas de conversa, o FLIV recebeu grandes plateias interessadas em ouvir o jornalista Caco Barcellos, o músico Tico Santa Cruz, o cartunista Reinaldo ex-Casseta e Planeta e a personal stylist Titta Aguiar. 

Isabela Preto Junqueira e Marcelo Biorki ministraram oficinas ensinando professores e adolescentes sobre a arte da escrita e da criatividade. Jussara Beloni mostrou como tirar música dos mais variados instrumentos. Divertidas e educativas histórias foram contadas por Álvaro Rovares, Gabriela de Carvalho, Con Lopes, Drica Sanches e Guido Caratori.

Bebês e gestantes tiveram atenção especial com a programação da Semana do Bebê e sua brinquedoteca Bibi Fom Fom. A biblioteca móvel do FLIV Itinerante atraiu curiosos e interessados em conhecer o projeto que agora passa a visitar bairros de Votuporanga e outras sete cidades da região. O Expresso Itamarati estimulou a leitura com a oferta de livros em linhas circulares.  

Entre uma atividade e outra, o público se surpreendia com as intervenções Niac ou a dança urbana dos grupos Jam e Fulano de Tal e a capoeira do grupo Alvorada. A cultura rap homenageou nosso homenageado, Manoel de Barros com criatividade e energia das paradas poéticas. Os espetáculos “Circo Lando”, “Cartas de Maria Julieta e Carlos Drummond de Andrade” e “Vila Tarsila” encantaram ao público. 

Os visitantes puderam ainda comprar peças na Feira do Artesanato de entidades assistenciais da cidade. O Senac promoveu uma feira de troca de livros e as livrarias Espaço, Premier e Saraiva comercializaram grandes sucessos da literatura para todas as idades e gêneros. Quem passou pelo FLIV pode levar para cada, gratuitamente, exemplares de obras adaptadas de José de Alencar e Machado de Assis , doados por meio do projeto de Patrícia Engel Secco, com apoio do Instituto Brasil Leitor e do Senac Votuporanga e realização do Ministério da Cultura. 

O FLIV registrou a visita de diversas caravanas de estudantes. Cerca de 10 mil alunos vieram de 32 cidades, entre elas Araçatuba, São José do Rio Preto, Santa Fé do Sul, Jales, Fernandópolis, Urânia, Magda e Mira Estrela. 

A coordenadora do evento, Cibeli Moretti, destaca que 35% do público do festival foi de crianças e adolescentes, o que atinge a meta de formar leitores e escritores desde os primeiros anos da idade escolar. "É inspirador ver tanta gente mobilizada para viabilizar um evento de celebração não só da literatura, mas da arte de maneira geral - parceiros, patrocinadores, e a população que tem recebido o Fliv de braços abertos. O Fliv veio para colocar ao alcance das mãos um cardápio cada vez mas diversificado de descobertas, novos olhares, percepções; é este o papel da arte, inspirar. Fica a certeza de que esse movimento em torno do livro ainda vai nos levar além". 

O festival superou as expectativas da organização. O prefeito Junior Marão, que acompanhou diariamente as atividades, postou em sua rede social sobre a alegria de promover o FLIV. “Sem dúvida, o Festival Literário se firma, a cada ano, como o principal evento cultural e literário de toda a região. O evento reuniu milhares de pessoas em nove dias, entre elas crianças, adolescentes, adultos e idosos. Uma festa democrática para todos os públicos. Gostaria de parabenizar todos os envolvidos na organização e também todos os parceiros e patrocinadores que viabilizaram o FLIV em 2015. O Festival Literário é um orgulho para Votuporanga e esta levando o nome de nossa cidade para todo o Brasil. Para 2016, não tenho duvida que será ainda melhor!”. 

A secretária municipal de Cultura e Turismo, Silvia Stipp, observou que “o festival consegue reunir atividades e atrações que apresentam a literatura para o público nas mais diversas roupagens. E a maior satisfação é perceber que todos se encantam, cada um à sua maneira”.  

A organização do FLIV é assinado pelo Instituto Comuna e Prefeitura de Votuporanga, com apoio da Associação Paulista dos Amigos da Arte (Apaa), da Abaçai Cultura e Arte - Organização Social de Cultura, Governo do Estado, Deputado Carlão Pignatari e Senac Votuporanga; patrocínio do Supermercado Porecatu e HSA Logística e Transportes por meio do Programa de Ação Cultural –ProAC/ICMS e ainda Banco do Brasil; promoção TV TEM. A página oficial é www.flivotuporanga.com.br 

Aprovação popular

O sucesso da 5ª edição do FLIV é comprovado pelos depoimentos colhidos com visitantes do FLIV: 

“O FLIV é o melhor evento a trazer cultura para os jovens” - Bárbara Zanini Visoná, 17 anos, estudante, Votuporanga

“O que o FLIV tem feito, desde o seu começo, é mostrar que a literatura é um mundo maravilhoso, um mundo de descobertas” - Patrícia Engel Secco, 51 anos, escritora, São Paulo 

“O FLIV é muito importante para incentivar os jovens a entrar em contato com os livros e com debates importantes” - Marcela Rigo Nazaré, 17 anos, estudante, Votuporanga

“Participar do FLIV é uma grande oportunidade de ter mais acesso à cultura” - Larissa Schinelo, 15 anos, Neves Paulista

“Pessoas que, muitas vezes, não tem conhecimento sobre o mundo literário acabam se sentindo atraídas por ele, por causa das atrações que o FLIV oferece” - Isabella Rossanezi Milaneze, 15 anos, estudante, Fernandópolis

 “É a primeira vez que venho ao Fliv, e achei super legal. Gosto de histórias infantis, e meu livro preferido de hoje foi sobre uma menina que roubava livros para dar aos mais pobres” - Ana Luiza, 7 anos, Votuporanga

 “Eu estou no 2º ano do ensino médio e mais do que nunca percebo que a leitura é um fator determinante para se ir além. Espero que o Fliv continue evoluindo mais a cada ano” - Walter Souza, 16 anos, Álvares Florence

 “Venho no Fliv desde o primeiro ano, em 2010, quando tinha 10 anos, e vejo uma enorme evolução, tanto na estrutura como na programação” - Beatriz Amorin, 15 anos, Votuporanga

 “Gostei muito da contação de histórias e das atividades teatrais, onde pude conhecer um pouco mais sobre o homenageado do Fliv, neste ano, Manoel de Barros. A maneira como tudo acontece é incrível” - Pedro Henrique Soares, 9 anos, Valentim Gentil

14/08/15

Sarau Poético é neste sábado

O último dia do FLIV 2015 também será marcado por um Sarau Poético, a partir das 17h30, no Galpão FLIV, com a presença dos escritores Alice Ruiz, Micheliny Verunschk e Ricardo Aleixo, sob mediação de Heitor Ferraz Mello. Eles interpretarão os próprios poemas e conversarão com o público sobre a sua arte.

Alice Ruiz é poeta, compositora e tradutora. Desde 1969, ela estuda com profundidade o haicai, gênero da poesia japonesa que marca sua trajetória poética. Publicou seu primeiro livro Navalhanaliga, em 1980, e mais tarde, em parceria com o poeta Paulo Leminski, publicou Hai Tropikai em 1985. Em 1989 ganhou o prêmio Jabuti com o livro Vice Versos (1988).

Micheliny Verunschk é poeta e romancista. Publicou os livros Geografia Íntima do Deserto, O Observador e o Nada e A Cartografia da Noite. Foi finalista do Prêmio Portugal Telecom 2004 e participou de várias antologias, como Na Virada do Século – Poesia de Invenção no Brasil, organizada por Claudio Daniel e Frederico Barbosa. No ano passado, lançou seu primeiro romance Teresa – vida e morte de uma santa suicida.

Ricardo Aleixo é um dos mais inventivos poetas brasileiros da atualidade. Ele já lançou seis livros de poesia: Festim, A Roda do Mundo (em parceria com o poeta Edimilson de Almeida Pereira), Quem Faz o Quê?, Trívio, Máquina Zero e Modelos Vivos. Em sua obra, a poesia abraça todos os campos possíveis da expressão, como a sonoridade, a oralidade e a plasticidade da imagem poética.


14/08/15

Histórias e músicas para crianças no último dia do FLIV

Completam a programação deste sábado, no Galpão FLIV, a contação de histórias com Álvaro Rovares, às 9h e reapresentação às 11h; apresentação cultural da Semana do Bebê, às 10h; e oficina de instrumentos e musicalização, com Jussara Belloni, às 14h30. Já na Feirinha FLIV, haverá apresentação do grupo JAM Danças Urbanas, às 15h30, e Feira de Troca de Livros do Senac, das 9h às 22h. Saiba mais sobre o festival em www.flivotuporanga.com.br ou no facebook.com/flivotuporanga 

14/08/15

Zélia Duncan encerra FLIV com show na Concha Acústica

Depois de nove dias de intensa programação com apresentações musicais, rodas de conversa, saraus, espetáculos teatrais, entre outras atividades, chega ao fim neste sábado (15/8) o Festival Literário de Votuporanga – FLIV 2015. Este ano, o evento recebeu personalidades como o cantor e apresentador Rolando Boldrin, o jornalista Caco Barcellos, o músico Tico Santa Cruz, os escritores Paulo Lins e Geraldo Peçanha e outros grandes nomes da literatura.

No último dia do festival, a programação começa às 9 horas e se encerra à noite com o show de Zélia Duncan, marcado para as 21 horas, no palco da Concha Acústica “Prof. Geraldo Alves Machado”, aberto ao público. Dona de uma trajetória de sucesso no cenário musical brasileiro, a cantora promete mesclar composições próprias com canções do repertório afetivo da artista. O público pode esperar grandes hits, como Catedral, Enquanto Durmo, Alma e Tudo sobre você, além de músicas como Tua Boca e Vê Se Me Esquece, do álbum Zélia Duncan canta Itamar Assumpção – Tudo Esclarecido, lançado em vinil em 2015.


13/08/15

Mosaico na Estrada traz espetáculo sobre Tarsila do Amaral

A pintora modernista Tarsila do Amaral terá a sua vida representada na 5ª edição do Festival Literário de Votuporanga – FLIV 2015. O evento multicultural teve início no último dia 7 de agosto e segue até este sábado com atividades focadas no público infanto-juvenil buscando a formação de leitores e incentivo à leitura. Nesta sexta-feira (14/8), às 20h30, o espetáculo contará a infância da pintora no palco da Concha Acústica “Prof. Geraldo Alves Machado”, com entrada aberta a todos. 

Em “Vila Tarsila”, a coreógrafa Miriam Druwe, da Companhia Druw, e a diretora teatral Cristiane Paoli Quito jogam luzes nas memórias de infância da artista, como a educação francesa e as brincadeiras na fazenda da família em Capivari, no interior paulista. Os figurinos dos atores e as imagens projetadas no palco de quadros pintados por Tarsila, como Abaporu e Sol Poente, transportam o público para o seu universo artístico. Tarsila, que morreu aos 86 anos, fez mais de 270 quadros entre os finalizados, inacabados e os dos últimos anos. 

A encenação é feita pelo projeto Mosaico na Estrada realizado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado de São Paulo – Sescoop/SP com o apoio de três cooperativas – Coacavo (Cooperativa de Agronegócio e Armazenagem de Votuporanga), Sicoob Credlíder (Cooperativa de Crédito) e Coopevo Dinâmica (Cooperativa Regional de Ensino de Votuporanga) e da Secretaria de Cultura e Turismo da cidade. O Sescoop/SP surgiu em 1999 com o objetivo de contribuir para a revitalização das cooperativas paulistas, funcionando como um grande aliado cultural, econômico e social.

O Mosaico na Estrada conta atualmente com a parceria de cerca de 140 cooperativas. Seu planejamento e execução envolvem as cooperativas em ações sociais, levando cultura de qualidade às populações de diversas regiões do estado de São Paulo. Essas ações são revertidas em atos solidários, pois os ingressos são trocados por itens de alimentação ou higiene pessoal doados para as instituições das cidades que sediam os eventos.

O projeto registrou até o ano passado 505 ações em diversas linguagens artísticas - teatro, música, cinema e artes plásticas – em 101 cidades, com um público de 400 mil pessoas. A programação de espetáculos e oficinas criativas é realizada em diversos locais: cooperativas, escolas, paróquias, teatros, estacionamentos, parques e praças.


14/08/15

Ex-Casseta e Planeta conta suas histórias e diverte plateia

O humorista, cartunista e escritor Reinaldo Figueiredo, ex-integrante do Casseta & Planeta, esteve na noite desta quinta-feira (13/8) no Festival Literário de Votuporanga – FLIV 2015 para um bate-papo descontraído sobre sua carreira no humor, livros, quadrinhos e música. 

Um público de 200 pessoas se reuniu no Cine Fliv para prestigiar um dos escritores mais aguardados da edição deste ano. 

Reinaldo iniciou a conversa falando sobre seu novo livro, “A Arte de Zoar”, que traz alguns de seus cartuns de maiores sucessos já publicados em grandes folhetins do país. Ele ainda ressaltou a importância do humor para o povo brasileiro diante de tantos problemas políticos, econômicos e sociais.

Após a palestra, o público ainda pode conferir a apresentação da Corporação Musical “Zequinha de Abreu”, que trouxe ritmos como o mambo, o samba, músicas dos anos 1980 e diversas canções brasileiras e internacionais. 

Se apresentando depois da corporação, o grupo Fulano de Tal encerrou o sétimo dia do Festival Literário com um espetáculo de danças urbanas, que refletiam sobre o comportamento típico do cidadão brasileiro e o jeito singular de viver acelerado e um tanto confuso.

13/08/15

Monólogo sobre cartas de Drummond será encenado nesta 6ª

As emoções nas linhas e entrelinhas das correspondências trocadas durante 50 anos entre Carlos Drummond de Andrade e sua filha, a cronista e escritora Maria Julieta Drummond de Andrade serão apresentadas nesta sexta-feira (14/8), no Festival Literário de Votuporanga – FLIV 2015. O monólogo com Sura Berditchevsky foi uma das atrações da Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP), a maior do país, e será encenado por duas vezes no Galpão FLIV , às 8h30 e às 13h30. A classificação indicativa é de 14 anos. 

A peça 

O espetáculo solo da atriz, diretora e dramaturga Sura Berditchevsky revela correspondências trocadas entre Drummond e sua filha, Maria Julieta. Para matar a saudade da filha, que morou em Minas Gerais e na Argentina, Drummond, do Rio de Janeiro, escreveu diversas cartas que expressavam carinho, delicadeza e bom-humor.

A peça revela que os dois mantiveram uma profunda cumplicidade, expressa por meio das correspondências trocadas desde que Maria Julieta tinha cinco anos de cidade. As cartas também contribuíram para que Maria Julieta se aproximasse cada vez mais do estilo de escrita do pai, mergulhando no mundo da literatura. Sura Berditchevsky é conhecida nacionalmente por sua atuação em grandes novelas da Rede Globo, entre elas Dancing Days, Selva de Pedra, Senhora do Destino e outras.


Guia

  • Agência Bancária
  • Farmácia/Drogaria
  • Hotéis
  • Imobiliárias
  • Lanchonete
  • Pizzaria
  • Ponto de Táxi
  • Restaurante
  • Serviço Médico
  • Postos de Combustível
  • Transporte
  • Emergência