Novidades

Autores convidados trarão diversidade literária ao FLIV 2018

Com a missão de promover e incentivar o hábito da leitura junto à população, o Festival Literário de Votuporanga – FLIV chega, neste ano, à sua oitava edição, com dez dias de atividades inteiramente gratuitas, ligadas à literatura, às artes e à cultura.

Entre os dias 7 e 16 de setembro, o FLIV 2018 ocupará o Parque da Cultura com uma programação dedicada à democratização do acesso aos livros e ao conhecimento e contará com a presença de diversos autores renomados, que participarão de uma série de bate-papos com o público, realizados na sala Cinema Cultural do Centro de Cultura e Turismo “Marão Abdo Alfagali”, sempre a partir das 19h30.  

Neste ano, as conversas terão como tema principal “A literatura em múltiplos gêneros”, com destaque para discussões acerca da diversidade de linguagens e manifestações literárias, incluindo vertentes como a poesia, o jornalismo e as histórias em quadrinhos, além da performance, da videopoesia e da produção de roteiros.

Os convidados desta edição foram selecionados pelo curador do evento, Reynaldo Damazio, que mediará os bate-papos. Além de escritor, editor, crítico literário e gestor cultural, Reynaldo é coordenador do Centro de Apoio ao Escritor (CAE) do Museu Casa das Rosas, em São Paulo, e desde 2016 participa da curadoria do FLIV.

Conheça alguns dos autores que já têm presença confirmada para esta edição do festival:

 

Vladir Lemos e Marcelo Montenegro

No dia 10 de setembro (segunda-feira), o jornalista Vladir Lemos e o poeta Marcelo Montenegro participam da mesa “Literatura, Jornalismo e Roteiro”.

Vladir Lemos é apresentador e editor-chefe do programa “Cartão Verde”, da TV Cultura, canal onde também atua como comentarista de esportes do telejornal “Guia do Dia”. Lemos escreve semanalmente para o jornal “A Tribuna”, de Santos (SP), e edita o “Blog do Vladir”, hospedado no site da ESPN Brasil. É autor da coletânea de crônicas “Juízo, torcida brasileira” (Realejo), com textos selecionados pelo escritor Xico Sá, e do volume de poemas “Os dias em mim” (Dobradura Editorial).

Já Marcelo Montenegro é autor de “Forte Apache” (Companhia das Letras), volume que reúne, além do livro homônimo, outros dois títulos de poesia: “Orfanato portátil” (2003) e “Garagem lírica” (2012). Em parceria com o guitarrista Fabio Brum, Montenegro lançou o CD “Tranqueiras líricas”, baseado no espetáculo de mesmo nome, em cartaz há mais de dez anos. Além de poeta e músico, trabalha como roteirista e criador de séries de ficção para TV.

 

Lubi Prates e Daniel Minchoni

No dia 11 (terça-feira), a mesa “Poesia, Slam e Tradução” traz ao FLIV a poeta Lubi Prates e o poeta, palhaço e diretor de arte Daniel Minchoni.

Lubi Prates se dedica a ações que combatem a invisibilidade das mulheres no meio literário. É autora dos livros “Triz” (Patuá), “Coração na boca” (Patuá) e “De lá/Daqui” (Nosotros Editorial) e editora das revistas literárias “Parênteses” e “Adelitas”. Tem poemas publicados em jornais, revistas literárias e antologias nacionais e internacionais.

Daniel Minchoni é um dos fundadores do grupo Poesia Esporte Clube (PEC) e trabalha com experimentação poética em diversas mídias. Em 2004, recebeu menção honrosa no Concurso de Poesia “Luís Carlos Guimarães”. É membro-fundador do selo Jovens Escribas, pelo qual lançou o livro “Escolha o título”, em coautoria com a ilustradora Eveline Gomes.

 

Luiza Romão e Mel Duarte

No dia 12 (quarta-feira), as autoras Luiza Romão e Mel Duarte marcam presença no festival com a mesa “Sarau, videopoesia e performance”.

Luiza Romão é poeta, atriz, arte-educadora e diretora de teatro. Criou videopoemas explorando a linguagem spoken word, participou de diversos saraus e slams, sendo campeã dos slams do 13 e da Guilhermina e vice-campeã nacional do Slam BR. Atualmente, é atriz convidada no Núcleo Bartolomeu de Depoimentos e integrante do coletivo de performance da palavra “Literatura Ostentação”. É autora do livro “Sangria” (Selo do Burro).

Mel Duarte é feminista negra, produtora cultural e uma das organizadoras do “Slam das Minas”, movimento criado para inserir as mulheres no cenário da literatura. Integrante do coletivo “Poetas Ambulantes”, é formada em Comunicação Social e autora de “Fragmentos dispersos” (Na Função) e “Negra Nua Crua” (Subsolo).

 

Amara Moira e Taissol Ziggy

A mesa “Prosa, Música e Ensaio" acontece no dia 13 (quinta-feira), com a participação de Amara Moira e Taissol Ziggy.

Amara Moira é doutora em teoria literária pelo Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas (IEL/Unicamp). É autora do livro “E se eu fosse puta” (Hoo Editora), com ilustrações de Laerte, e coautora de “Vidas trans: a coragem de existir” (Astral Cultural). É colunista da Mídia Ninja e foi a primeira pessoa transgênero a defender um doutorado na Unicamp usando seu nome social.

Taissol Ziggy é percussionista, jongueira da comunidade Jongo de Piquete e percussionista residente do coletivo “Sarau das Pretas”, no qual também atua como produtora musical. Ministra oficinas de jongo e oralidade e é estudiosa de tambores e toques de tambu, caxambu e candongueiro.

 

Lorena Kaz e Ivana Arruda Leite

Já no dia 14 (sexta-feira), a designer, ilustradora e quadrinista Lorena Kaz participa da mesa "Quadrinhos, literaura, arte e produção independente", ao lado da escritora e mestre em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP), Ivana Arruda Leite.

Nascida no Rio de Janeiro, Lorena desenvolve o projeto de quadrinhos "Morrer de Amor e Continuar Vivendo”, já exposto em São Paulo, no Museu Casa das Rosas, em 2014, e no Salão de Humor de Piracicaba, em 2015. Mantém a fanpage "Projeto Morrer de Amor - Apoio Emocional", no Facebook, com o objetivo de auxiliar mulheres na superação da dependência emocional e no combate a relacionamentos abusivos.

Já Ivana é natural da cidade de Araçatuba (SP) e autora dos livros de contos "Cachorros" (Demônio Negro), “Histórias da mulher do fim do século”, “Falo de mulher” e “Ao homem que não me quis” - estes três últimos compilados na antologia "Contos Reunidos" (Demônio Negro). Escreveu ainda a novela “Eu te darei o céu – e outras promessas dos anos 60” (Editora 34), os romances “Hotel Novo Mundo” (Editora 34), “Alameda Santos” (Iluminuras) e “Breve passeio pela história do homem” (Reformatório), além de títulos infantis e infanto-juvenis.

Organização
A organização do Festival Literário de Votuporanga – FLIV 2018 é da Prefeitura de Votuporanga, com execução da Associação Paulista de Amigos da Arte (APAA) e promoção da TV TEM, afiliada da Rede Globo. O evento conta com o patrocínio da Facchini; co-patrocínio da Unifev, Caixa Econômica Federal, Cofco International, Senac e Porecatu Supermercados; apoio da Vikstar, Cantoia Figueiredo, Starb Alimentação, Sicredi,  Pacaembu Construtora, Marão Seguros, Fiorilli, Pollus, Santa Cruz Supermercados e Câmara Municipal de Votuporanga com a colaboração da Poiesis - Organização Social de Cultura, Casa das Rosas, SP Leituras e Pontos MIS. Para mais informações sobre o festival, acesse o site: www.flivotuporanga.com.br ou a fanpage: www.facebook.com/flivotuporanga.

Guia

  • Agência Bancária
  • Farmácia/Drogaria
  • Hotéis
  • Imobiliárias
  • Lanchonete
  • Pizzaria
  • Ponto de Táxi
  • Restaurante
  • Serviço Médico
  • Postos de Combustível
  • Transporte
  • Emergência